Jiu Jitsu essencial, princípios imutáveis.

Jiu Jitsu essencial.

Recebi um questionamento hoje de um amigo Leandro Romano que está iniciando um projeto literário sobre Jiu Jitsu.

Isso me fez pensar e decidi compartilhar com vocês.

Quais são os princípios imutáveis no Jiu Jitsu?

Bem para que tenhamos uma melhor compreensão sobre o que vem a ser princípios imutáveis, primeiramente se faz necessário entendermos o que são princípios e o que é imutável.

“Princípios são um conjunto de normas básicas e inquestionáveis que regem ou norteiam a interação entre seres”.

“Imutável é tudo aquilo que não se pode alterar ou transformar”.

Sendo assim, princípios imutáveis são um conjunto de normas básicas e inquestionáveis que regem a interação entre seres e que por mais que passe o tempo permaneceram rigorosamente inalteradas.

Desta forma surge uma indagação: Em um Jiu Jitsu em constante metamorfose, existem princípios imutáveis?

Meu entendimento é que sim, existem, e o principal deles é a eficiência.

O Jiu Jitsu evolui em uma velocidade bem grande o que faz um praticante de alto nível que se afastou por digamos 2 anos fique muito pouco a vontade em treinar com quem está atualizado.

Isso se dá pela enorme quantidade de novas técnicas que surgem a todo instante, em milhares de academias ao redor do mundo, tem muita gente pensando em jiu jitsu e como fazer melhor.

No entanto uma técnica só surge quando ela gera resultado efetivo.

Se dermos uma olhada na história do jiu jitsu e para que a analogia fique ainda mais fácil nas regras do esporte, verificaremos que na primeira regra escrita pela Federação do Estado da Guanabara (Rio de Janeiro), existiam apenas 3 raspagens válidas, eram elas: raspagem para trás segurando os calcanhares, raspagem tesourada e balão.

Comparada as talvez milhares que podemos descrever hoje, mais elaboradas e mais eficientes.

Uma técnica é mutável pois ela pode se tornar obsoleta e de pouca eficácia, precisando ser adaptada ou mesmo substituída de modo que a eficiência permaneça presente como o princípio mais importante.

Porém a eficiência deve estar em consonância com um outro aspecto que é o do não uso da força física, uma técnica só deve ser considerada realmente eficiente quando funcionar com “qualquer” adversário.

Aqui preciso abrir um parêntese para esclarecer que obviamente no jiu jitsu não existe uma técnica “bala de prata” que funcione com qualquer um, devemos entender eficiência técnica sempre sob a luz das conexões de movimento, que nada mais são que um conjunto de técnicas combinadas em busca de eficiência.

Dito isso vamos a um segundo princípio que considero imutável, o da conexão de técnicas baseada nos movimentos do adversário, desde os primeiros passos no jiu jitsu aprendemos a não reagir pelo instinto, pois foi dessa forma que as técnicas foram criadas, baseadas em reações instintivas e previsíveis.

Quando enfrentamos lutadores que também conhecem as técnicas esse processo fica simplesmente mais elaborado e com mais possibilidades, porém continua nos obrigando a conectar as técnicas de acordo com os movimentos feitos por nosso adversário.

Quanto mais prevemos a jogada de nosso adversário melhor somos de jiu jitsu.

O jiu jitsu não deve ser aprendido em técnicas isoladas e sim em uma sequência lógica de movimentos que conectados trazem a eficiência.

Se você se mantiver fiel a esses princípios você estará livre para aprender qualquer que seja a técnica que você se sinta confortável em aplicar e terá um entendimento muito mais profundo do que ojiu jitsu significa.

abraço

Fabio Gurgel

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.