E segue a Quarentena…

E segue a quarentena,

 

Muitos de nós completamos hoje 2 semanas de isolamento social, as noticias continuam inconclusivas e é difícil dizer qual estratégia é a correta a se tomar.

 

Países com histórico diferente, com contingente populacional diferente, clima diferente, estrutura de saúde diferente, robustez econômica diferente, são frequentemente comparados na tentativa de se achar o melhor caminho para nossa realidade.

 

É fato que exemplos são válidos e esses analisados por pessoas que realmente entendem do assunto e tem informações aos dados reais podem ajudar.

 

No entanto essas informações utilizadas por pessoas que querem apenas o furo jornalístico, o clique no post ou ainda a defesa de qualquer viés ideológico em nada ajudam nosso país.

 

Temos também nossos novos especialistas, pessoas que de uma hora para outra viraram experts em infectologia nas redes sociais.

 

Essa combinação se torna uma arma nefasta que gera desinformação e pânico na população.

 

Entendo que o isolamento social é necessário e deve ser mantido.

 

Porém o impacto econômico que isso vai causar precisa ser calculado e algo precisa ser feito para que isso não seja mais devastador e produza mais mortes do que a própria pandemia.

 

Os negócios vão de um jeito ou de outro se recuperar, a humanidade já passou por diversas crises e pandemias no passado e com essa não será diferente.

 

No entanto temos no Brasil pessoas que trabalham de manhã para colocar comida na mesa a noite e duas semanas já significa o caos.

 

Espero que as autoridades intervenham principalmente nesse setor.

 

Viveremos talvez em um mundo diferente, o que não é necessariamente pior.

 

Talvez alguns passos atrás para pegarmos impulso e corrigirmos o rumo, que parecia um pouco torto mesmo.

 

Imagino que pessoas devam estar passando muitas dificuldades nesse momento enquanto outras já se encontram doentes, e não há dúvidas que perderemos vidas para essa pandemia.

 

Fazer o certo é só o que nos resta. Aliás isso deveria ser sempre assim, se começássemos a fazer o certo acordaríamos desse pesadelo em uma sociedade bem melhor.

 

Não vejo a hora de voltar as atividades que eu amo, abraçar e beijar as pessoas, poder pensar no futuro, traçar planos, ir atrás de realiza-los, mas por hora precisamos nos concentrar no que é possível fazer e no que está em nosso controle.

 

Nesse momento posso me tornar melhor em vários aspectos, posso ler mais, escrever mais, me exercitar mais, me alimentar melhor, estudar mais…

 

Usar as tecnologias para me comunicar, usar o tempo para enviar mensagens a meus amigos que normalmente não tenho tempo de encontrar.

 

Essa crise ficará na história da humanidade e você esta vivendo ela, o que você poderá contar quando tudo isso acabar?

 

Lembre-se que não podemos controlar as coisas ao nosso redor, mas podemos controlar como reagimos a elas. Esse ensinamento estoico não pode ser mais bem aplicado do que agora.

 

Um cisne negro (evento inesperado) aconteceu, você não tem o mínimo controle sobre isso, não pode fazer quase nada do que estava acostumado ou planejava fazer, e ai? Você pode sentar e chorar ou acordar todos os dias para fazer o melhor a seu alcance.

 

O ditado de que nas crises aparecem as oportunidades é muito comum no mercado financeiro, mas não é nele que realmente importa, seu desenvolvimento como ser humano tem agora uma enorme chance, aproveite esse momento para evoluir, essa é a melhor oportunidade.


Temos a sensação de o que estamos vivendo é uma catástrofe mas você já parou para pensar que poderia ser muito pior? e historicamente sempre foi. Acabei de terminar um livro “O arquipélago Gulag” de Aleksandr Soljenitsyn uma história real de injustiças e privações durante o período pós revolução russa,(relatos dos campos de concentração soviéticos) é impressionante onde pode chegar a crueldade humana e da mesma forma sua resiliência, se você esta lendo esse texto está com conexão a internet, provavelmente no conforto de sua casa, com energia elétrica, agua disponível e comida na geladeira, logo não temos muito do que reclamar.

 

Antes de melhorar ainda pode piorar, logo não se anime demais mas também não esmoreça, mantenha -se firme e focado no que pode e deve ser feito.

 

E segue a quarentena…, nos vemos quando essa tormenta passar

 

Eu vou estar melhor que quando entrei e você?

 

Abraço

 

Fabio Gurgel

7 opiniões sobre “E segue a Quarentena…

  • 2 de abril de 2020 em 13:37
    Permalink

    Oss Mestre! Muito obrigado pelas palavras! Abraço grande de Angola e cuide se (Puro Academy)

    Resposta
  • 2 de abril de 2020 em 13:59
    Permalink

    É interessante vc ter comentado deste livro porque é exatamente ele, que na minha humilde opinião explica grande parte do que estamos passando hoje. O comunismo se transforma e hoje não há mais espaços para criação de Gulags. Mas há espaço para nos manterem “concentrados” em casa sem trabalhar olhando a economia do país ruir. Hoje o Comunismo é tecnológico e trabalha de mãos dadas com o Capitalismo com um só objetivo: Uma nova Ordem Mundial

    Nós vamos nos levantar sim, mas mais uma vez patinando porque não temos noção do que o “grande escalão” irá preparar de novo.
    Que Deus me dê saúde para treinar o meu/nosso Jiu-Jitsu sossegado.

    Resposta
  • 2 de abril de 2020 em 16:44
    Permalink

    Como sempre nos dando forças para seguir de cabeça erguida! Oss… ARJJ Seguros

    Resposta
  • 2 de abril de 2020 em 21:45
    Permalink

    Com certeza, Fábio!

    Jiu-Jitsu não é feito apenas de forma física. Aproveitando para estudar bastante e inovar ainda mais.

    Abraço.

    Resposta
  • 3 de abril de 2020 em 11:48
    Permalink

    Boa Mestre! Sempre muito inspirador! Vamos com tudo, sempre!!!

    Resposta
  • 6 de abril de 2020 em 03:34
    Permalink

    Parabéns pela reflexão, e sempre com textos incríveis!

    Resposta
  • 14 de abril de 2020 em 15:27
    Permalink

    Boa, Fábio! Ótimos pontos pra reflexão. Obrigado pelas palavras.

    Você escreve muito bem. Parabéns!

    Osss

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.