Jiu Jitsu de joelhos.

Jiu Jitsu de joelhos.

 

Nunca o jiu jitsu enfrentou um adversário tão poderoso, capaz de nos manter praticamente imobilizados e com pouquíssimas ações, mesmo as possíveis não são lá muito efetivas.

 

Se a metáfora fosse com o boxe estaríamos literalmente nas cordas, como é com o jiu jitsu vamos levar nossa imaginação para dentro do tatame.

 

Imaginemos que nosso adversário está em nossas costas com os ganchos feitos e uma mão no fundo da nossa gola, a situação é critica, e qualquer erro pode nos levar a derrota definitiva.

 

Aprendemos desde cedo (ou pelo menos você deveria ter aprendido) que quando em dificuldade devemos nos manter calmos e nos concentrar na técnica, focar no que é possível fazer, evitar a reação instintiva ou o desgaste desnecessário, pois só isso nos dará um tempo extra.

 

Uma vez conscientes, conseguimos visualizar que sabemos a saída! Tentamos, mas não funciona, precisamos nos manter ainda mais calmos e agora lidar com a frustração do insucesso da primeira tentativa, tentamos outra técnica, não funciona. Nosso adversário é realmente duro.

 

Não sabemos quanto tempo aquele sufoco vai demorar, será que nosso adversário está cansando as pegadas? (nós já estivemos em posições que nos pareciam ser favoráveis e não eram tanto, seria esse o caso?). Será que devemos continuar nos desgastando? Não, não podemos acabar com todas as nossas energias e decidimos nos poupar.

 

Nossa luta agora não é para sair, e sim para sobreviver, fazer o possível para quando a oportunidade aparecer  estarmos prontos e com um mínimo de energia para agir e seguir em busca da vitória.

 

Talvez esse tempo embora aparentemente muito ruim possa ser um tempo de descanso e reorganização das ideias.

 

Quando  sairmos daqui podemos sair melhor, mais descansados e com um plano de luta mais efetivo.

 

Quem sabe que adversário vamos encontrar? Pode ser absolutamente diferente do que começou essa disputa.

 

podemos estar diferentes também.

 

Nós somos o Jiu Jitsu, inteiro, com todos os seus componentes, alunos , atletas, academias, organizações, fornecedores, fãs, mídia, enfim todos, um só organismo.

 

Estamos impedidos de fazer o que costumávamos fazer, simplesmente não estávamos preparados para lutar com um adversário tão rápido, explosivo e assustador.

 

Para piorar estamos em uma luta sem tempo (ou pelo menos mais longa do que estamos acostumados) não seremos salvos pelo relógio.

 

O Jiu Jitsu está de joelhos.

 

Nosso adversário segue com os ganchos mas não tem mais a mesma pressão de antes.

 

Conseguimos nos livrar de um gancho, ainda corremos perigo mas já podemos sentir a confiança de que teremos a chance de colocar nosso plano em prática.

 

Seguimos calmos sem excitação e focados na técnica, finalmente nos livramos do domínio.

 

É uma nova luta que se inicia e estamos muito mais preparados, conscientes, dispostos e com um plano de ação muito definido.

 

Os próximos movimentos são nossos e todos já podem perceber que estamos diferentes, movimentos mais limpos, eficientes, nossa disposição vai aumentando a medida que seguimos lutando.

 

Nosso adversário não desiste, mas com certeza o pior já passou e temos o controle do combate, nossa torcida antes um pouco apreensiva agora grita animada.

 

Nos sentimos indestrutíveis como antes. Cheios de confiança.

 

Mas a luta ainda não esta terminada e a finalização não parece tão próxima quanto gostaríamos, precisamos seguir o plano e ter a mesma calma que tivemos para sair do sufoco para alcançar a vitória.

 

As vezes a ansiedade e as frustações podem ser muito traiçoeiras, precisamos nos manter alertas e focados ao que esta em nosso controle.

 

A luta vai ser longa já entendemos, mas vamos sair vitoriosos.

 

Afinal colocar o jiu jitsu de joelhos não é um lugar muito seguro para um adversário.

 

 

 

 

 

 

9 opiniões sobre “Jiu Jitsu de joelhos.

  • 20 de abril de 2020 em 22:20
    Permalink

    Mestre, excelente texto. Além de apropriado, motivador e emocionante como o Jiu Jitsu.
    Muito obrigado e saiba, mesmo tendo iniciado “tarde”, ser apenas um faixa Azul cinquentão, tenho orgulho em dizer que o Jiu Jitsu, hoje faz parte de minha vida e não cessa em me entregar benefícios, como pode, especialmente nesta quarentena, testemunhar firme meu tapete da sala em companhia da minha caçula de 9 aninhos…

    OSS.

    Resposta
  • 20 de abril de 2020 em 22:23
    Permalink

    Obrigado General! É isso aí, está duro mas vamos vencer!

    Resposta
  • 20 de abril de 2020 em 22:24
    Permalink

    Mestre, excelente e obrigado pelo texto, além de apropriado, motivador e emocionante como o Jiu Jitsu.
    Seguindo com agradecimento, revelo, mesmo tendo iniciado “tarde”, estar um faixa Azul cinquentão, tenho orgulho em dizer que o Jiu Jitsu, hoje faz parte de minha vida e não cessa em me entregar benefícios, como pode, especialmente nesta quarentena, testemunhar firme meu tapete da sala em companhia da minha caçula de 9 aninhos…

    OSS.

    Resposta
  • 20 de abril de 2020 em 22:34
    Permalink

    Texto maravilhoso e emocionante!

    Resposta
  • 21 de abril de 2020 em 07:24
    Permalink

    Ótima reflexão !
    Gostaria que falasse sobre a atitude de varios campeões de jiu jitsu fazendo “treinos secretos” com várias pessoas , postando em suas redes sociais e o risco de contágio por conta do esporte ser de grande contato além do mau exemplo.
    Também sobre a perspectiva de retomada do esporte uma vez que os projetos de abertura (curto e médio prazo) incluem apenas academia com uma distância segura entre os alunos, o que não incluiria jiu jitsu.

    Resposta
  • 21 de abril de 2020 em 17:14
    Permalink

    Excelente Mestre!! Obrigado pelo texto!

    Resposta
  • 21 de abril de 2020 em 17:40
    Permalink

    Mestre, boa tarde!

    Sábias palavras….

    Oss…

    Resposta
  • 21 de abril de 2020 em 19:05
    Permalink

    Mandou bem demais no texto Fabão, eternizou em palavras com a melhor analogia o que estamos passando. Estamos juntos, forte abraço Mestrão.

    Resposta
  • 22 de abril de 2020 em 10:16
    Permalink

    Mestre, muito oportuna suas considerações, sobretudo, quando, metaforicamente falando, sabendo que nosso adversário pode se encontrar sob efeito de uma droga ainda não detectável 100%, nos obriga a estarmos 100% preparados!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.