Jiu Jitsu on its Knees

Jiu Jitsu on its knees.

Never before has Jiu Jitsu faced such a powerful opponent capable of keeping us practically immobilized, giving us very few options to defend ourselves — even the possible options are not very effective.

In the world of Boxing we could use the metaphor of being up against the ropes but seeing as Jiu Jitsu is our beloved sport, let’s take our imagination onto the mat. Imagine our opponent has our back with the hooks in and a hand at the bottom of our collar — the situation is critical, and any mistake can lead to imminent defeat.

We learned early on (or at least we should have learned) that in a difficult situation we must remain calm and focus on technique — we have to focus on what is possible and avoid reacting from instinct. We must also avoid expending unnecessary energy as this alone can give us precious time.

Once we’re aware, we can see the way out! We try, but it doesn’t work — we need to remain even calmer and deal with the frustration of the failure of the first attempt. We try another technique, it doesn’t work. Our opponent is really tough.

We don’t know how long that choke will take, is our opponent getting tired? Are his grips loosening? (We’ve all been in positions that seemed favourable and turned out not to be, could that be the case?) Should we continue to waste energy? No, we can’t wear ourselves out, we have to economize our energy.

The fight is now for survival, to do our best so when the opportunity arises, we are ready — we can act with efficiency and continue the search for victory.

Perhaps with a different perspective we could think of this moment as being a time to rest and reorganize ideas.

When we leave this moment, we can leave better, more rested and with a more effective fight plan.

Who knows what opponent we will encounter? It may be completely different from the one who started.

We can be different too.

We are Jiu Jitsu —  whole — made up of students, athletes, academies, organizations, suppliers, fans, media — in short, a living breathing organism.

We can’t do what we used to do, we were simply not prepared to fight an opponent so fast, explosive and scary.

To make matters worse we are in a fight without a time limit (or at least longer than we are used to) so we won’t be saved by the clock either.

Jiu Jitsu is on its knees.

Our opponent continues with the hooks in but doesn’t have the same pressure as before.

We managed to get rid of a hook, we’re still in danger but we start to feel confident. We have a chance to put our plan into practice.

We continue with calm determination, focusing on technique. Finally we get free.

A new struggle begins but we’re much more prepared now, with a clearly defined plan.

The next movements are ours and people can see that we’re different. Our movements are precise and more efficient — our disposition increases as we continue to fight.

Our opponent does not give up, but surely the worst is over. We are in control of the fight — our fans who were before a little apprehensive, now shout excitedly.

We feel indestructible. Full of confidence.

But the fight is not over yet and the submission doesn’t seem as close as we would like. We need to follow the plan and be as calm as ever to get out of trouble in order to achieve victory.

Sometimes anxiety and frustration can be very tricky, we need to stay alert and focused on what is in our control.

We know the fight will be long, but we will be victorious.

After all, putting Jiu Jitsu on its knees is not a very safe place for an opponent.

 

 

Jiu Jitsu de joelhos.

Jiu Jitsu de joelhos.

 

Nunca o jiu jitsu enfrentou um adversário tão poderoso, capaz de nos manter praticamente imobilizados e com pouquíssimas ações, mesmo as possíveis não são lá muito efetivas.

 

Se a metáfora fosse com o boxe estaríamos literalmente nas cordas, como é com o jiu jitsu vamos levar nossa imaginação para dentro do tatame.

 

Imaginemos que nosso adversário está em nossas costas com os ganchos feitos e uma mão no fundo da nossa gola, a situação é critica, e qualquer erro pode nos levar a derrota definitiva.

 

Aprendemos desde cedo (ou pelo menos você deveria ter aprendido) que quando em dificuldade devemos nos manter calmos e nos concentrar na técnica, focar no que é possível fazer, evitar a reação instintiva ou o desgaste desnecessário, pois só isso nos dará um tempo extra.

 

Uma vez conscientes, conseguimos visualizar que sabemos a saída! Tentamos, mas não funciona, precisamos nos manter ainda mais calmos e agora lidar com a frustração do insucesso da primeira tentativa, tentamos outra técnica, não funciona. Nosso adversário é realmente duro.

 

Não sabemos quanto tempo aquele sufoco vai demorar, será que nosso adversário está cansando as pegadas? (nós já estivemos em posições que nos pareciam ser favoráveis e não eram tanto, seria esse o caso?). Será que devemos continuar nos desgastando? Não, não podemos acabar com todas as nossas energias e decidimos nos poupar.

 

Nossa luta agora não é para sair, e sim para sobreviver, fazer o possível para quando a oportunidade aparecer  estarmos prontos e com um mínimo de energia para agir e seguir em busca da vitória.

 

Talvez esse tempo embora aparentemente muito ruim possa ser um tempo de descanso e reorganização das ideias.

 

Quando  sairmos daqui podemos sair melhor, mais descansados e com um plano de luta mais efetivo.

 

Quem sabe que adversário vamos encontrar? Pode ser absolutamente diferente do que começou essa disputa.

 

podemos estar diferentes também.

 

Nós somos o Jiu Jitsu, inteiro, com todos os seus componentes, alunos , atletas, academias, organizações, fornecedores, fãs, mídia, enfim todos, um só organismo.

 

Estamos impedidos de fazer o que costumávamos fazer, simplesmente não estávamos preparados para lutar com um adversário tão rápido, explosivo e assustador.

 

Para piorar estamos em uma luta sem tempo (ou pelo menos mais longa do que estamos acostumados) não seremos salvos pelo relógio.

 

O Jiu Jitsu está de joelhos.

 

Nosso adversário segue com os ganchos mas não tem mais a mesma pressão de antes.

 

Conseguimos nos livrar de um gancho, ainda corremos perigo mas já podemos sentir a confiança de que teremos a chance de colocar nosso plano em prática.

 

Seguimos calmos sem excitação e focados na técnica, finalmente nos livramos do domínio.

 

É uma nova luta que se inicia e estamos muito mais preparados, conscientes, dispostos e com um plano de ação muito definido.

 

Os próximos movimentos são nossos e todos já podem perceber que estamos diferentes, movimentos mais limpos, eficientes, nossa disposição vai aumentando a medida que seguimos lutando.

 

Nosso adversário não desiste, mas com certeza o pior já passou e temos o controle do combate, nossa torcida antes um pouco apreensiva agora grita animada.

 

Nos sentimos indestrutíveis como antes. Cheios de confiança.

 

Mas a luta ainda não esta terminada e a finalização não parece tão próxima quanto gostaríamos, precisamos seguir o plano e ter a mesma calma que tivemos para sair do sufoco para alcançar a vitória.

 

As vezes a ansiedade e as frustações podem ser muito traiçoeiras, precisamos nos manter alertas e focados ao que esta em nosso controle.

 

A luta vai ser longa já entendemos, mas vamos sair vitoriosos.

 

Afinal colocar o jiu jitsu de joelhos não é um lugar muito seguro para um adversário.

 

 

 

 

 

 

The quarantine continues….

Many of us will have completed two weeks of social isolation today. The news however remains inconclusive, and it’s difficult to say what the right strategy is for moving forwards.

There have been attempts to compare countries through: history, demographic, climate, health infrastructure, economy etc., all in attempt to find the best solution for our reality. These examples are valid — the numbers are analysed by experts in their field who really understand the subject, and having access to real data can help immensely. However, being misinformed or using the information to defend some ideological bias, or for self-interest does not help our country. We also have a new category of ‘pseudo-specialists,’ people who overnight became Virology experts on social networks.

This is a nefarious combination which misinforms and panics the general population.

My understanding is social distancing is necessary to flatten the curve and must be maintained.

However, the economic impact that this will cause needs to be assessed and calculated. Something needs to be done so the economic consequences don’t cause more deaths than the pandemic itself.

Businesses will recover one way or another. If we look back through history, crisis and pandemics walk hand-in-hand with human existence, and this will be no different. However, in Brazil we have people living from one day to the next working hard just to put food on the table at night. For many, two weeks has devasting and dire consequences.

I sincerely hope that the authorities will intervene in this sector.

Perhaps we will have to live in a different reality for a while, but not necessarily worse. Maybe it means taking a few steps back in order to correct the course, which seemed a little off balance anyway.

I imagine that people must be experiencing a lot of difficulties right now, while others are already sick, and there is no doubt that we will lose lives to this pandemic.

Doing the right thing is really the only thing we have left. In fact, shouldn’t it always be like this? If we started to do the right thing, we would wake up from this nightmare surrounded by a much better society.

I can’t wait to go back to the activities I love, to hug and kiss the people I care about, to think about the future, make plans, go after them, but for now we need to focus on what is possible and what is in our control.

In this moment we’re living, I can choose to become better in many ways — I can read more, write more, exercise more, eat better, study more. I can use technology to communicate, or the time to send messages to my friends that I don’t normally have time to see.

This crisis will be marked in history, and you are living it — what will you have to say when all this is over?

Remember, we can’t control the things around us, but we can control how we react to them. There is no better time to apply this Stoic teaching than now. A black swan (which is an unexpected event) happened, but you have no control over it — you can’t do anything you used to do, or planned to do, so what next? You can sit and cry or wake up every day and do the best you can.

The saying that opportunities appear in crises is very common in the financial market, but it is not what really matters right now — you have a huge opportunity to develop as a human being, so take this moment to evolve.

There is general feeling that we are experiencing a catastrophe, but have you ever stopped to think how much worse it could be? The evidence is right there in history. I just finished a book called “The Gulag Archipelago” by Aleksandr Soljenitsyn — it’s a true story of injustice and deprivation during the post-Russian revolution period, (from the Soviet concentration camps). It’s startling to see how far human cruelty can go, but also the extent of human resilience. If you are reading this text you have an internet connection, probably in the comfort of your home, with electricity, food and water in the fridge — we don’t have much to complain about.

Before things get better, they may get worse. Stay present and don’t give up. Stay firm and focused on what can, and should be done.

Continue the quarantine and we will see you when this storm passes

I will be a better person than when I came in, and you?

Big hug

Fabio

E segue a Quarentena…

E segue a quarentena,

 

Muitos de nós completamos hoje 2 semanas de isolamento social, as noticias continuam inconclusivas e é difícil dizer qual estratégia é a correta a se tomar.

 

Países com histórico diferente, com contingente populacional diferente, clima diferente, estrutura de saúde diferente, robustez econômica diferente, são frequentemente comparados na tentativa de se achar o melhor caminho para nossa realidade.

 

É fato que exemplos são válidos e esses analisados por pessoas que realmente entendem do assunto e tem informações aos dados reais podem ajudar.

 

No entanto essas informações utilizadas por pessoas que querem apenas o furo jornalístico, o clique no post ou ainda a defesa de qualquer viés ideológico em nada ajudam nosso país.

 

Temos também nossos novos especialistas, pessoas que de uma hora para outra viraram experts em infectologia nas redes sociais.

 

Essa combinação se torna uma arma nefasta que gera desinformação e pânico na população.

 

Entendo que o isolamento social é necessário e deve ser mantido.

 

Porém o impacto econômico que isso vai causar precisa ser calculado e algo precisa ser feito para que isso não seja mais devastador e produza mais mortes do que a própria pandemia.

 

Os negócios vão de um jeito ou de outro se recuperar, a humanidade já passou por diversas crises e pandemias no passado e com essa não será diferente.

 

No entanto temos no Brasil pessoas que trabalham de manhã para colocar comida na mesa a noite e duas semanas já significa o caos.

 

Espero que as autoridades intervenham principalmente nesse setor.

 

Viveremos talvez em um mundo diferente, o que não é necessariamente pior.

 

Talvez alguns passos atrás para pegarmos impulso e corrigirmos o rumo, que parecia um pouco torto mesmo.

 

Imagino que pessoas devam estar passando muitas dificuldades nesse momento enquanto outras já se encontram doentes, e não há dúvidas que perderemos vidas para essa pandemia.

 

Fazer o certo é só o que nos resta. Aliás isso deveria ser sempre assim, se começássemos a fazer o certo acordaríamos desse pesadelo em uma sociedade bem melhor.

 

Não vejo a hora de voltar as atividades que eu amo, abraçar e beijar as pessoas, poder pensar no futuro, traçar planos, ir atrás de realiza-los, mas por hora precisamos nos concentrar no que é possível fazer e no que está em nosso controle.

 

Nesse momento posso me tornar melhor em vários aspectos, posso ler mais, escrever mais, me exercitar mais, me alimentar melhor, estudar mais…

 

Usar as tecnologias para me comunicar, usar o tempo para enviar mensagens a meus amigos que normalmente não tenho tempo de encontrar.

 

Essa crise ficará na história da humanidade e você esta vivendo ela, o que você poderá contar quando tudo isso acabar?

 

Lembre-se que não podemos controlar as coisas ao nosso redor, mas podemos controlar como reagimos a elas. Esse ensinamento estoico não pode ser mais bem aplicado do que agora.

 

Um cisne negro (evento inesperado) aconteceu, você não tem o mínimo controle sobre isso, não pode fazer quase nada do que estava acostumado ou planejava fazer, e ai? Você pode sentar e chorar ou acordar todos os dias para fazer o melhor a seu alcance.

 

O ditado de que nas crises aparecem as oportunidades é muito comum no mercado financeiro, mas não é nele que realmente importa, seu desenvolvimento como ser humano tem agora uma enorme chance, aproveite esse momento para evoluir, essa é a melhor oportunidade.


Temos a sensação de o que estamos vivendo é uma catástrofe mas você já parou para pensar que poderia ser muito pior? e historicamente sempre foi. Acabei de terminar um livro “O arquipélago Gulag” de Aleksandr Soljenitsyn uma história real de injustiças e privações durante o período pós revolução russa,(relatos dos campos de concentração soviéticos) é impressionante onde pode chegar a crueldade humana e da mesma forma sua resiliência, se você esta lendo esse texto está com conexão a internet, provavelmente no conforto de sua casa, com energia elétrica, agua disponível e comida na geladeira, logo não temos muito do que reclamar.

 

Antes de melhorar ainda pode piorar, logo não se anime demais mas também não esmoreça, mantenha -se firme e focado no que pode e deve ser feito.

 

E segue a quarentena…, nos vemos quando essa tormenta passar

 

Eu vou estar melhor que quando entrei e você?

 

Abraço

 

Fabio Gurgel

Stick to your routine and do your best

Difficult times? Remember that old saying, “a smooth sea never made a skilled sailor.”

This is definitely a time to work on improving yourself.

A huge amount of people must be at home thinking they are on vacation from their daily tasks, doing nothing productive. Others will become depressed without social interaction, and some will come out of this crisis better than they were before.

Which group will you be in?

The first important thing to do is establish a routine and make a real commitment to sticking to it.

Wake up early.

Do some exercise! Not sure how? We are posting free training sessions everyday available via Instagram at @alliancesp with my fitness coach Felipe Mariano.

Study. Read for at least an hour a day.

Here are some suggestions if you’re not sure what to read:

Obstacle is the way – Ryan Holiday

Find your why – Simon Sinek

The Black Swan Logic – Nassim Taleb

Take another hour to watch some instructional videos — it could be a series, a documentary, or a Podcast …

Turn off television and social media or at least set a maximum screen time for them.

How about learning something new? I’m going to start cooking! There are a lot of online courses so choose one!

If you are already at home you don’t need to read or watch news about the coronavirus, you are already doing your part. Focus on yourself.

If you’re not staying at home, I suggest you rethink your attitudes and cultivate some empathy. There are many people in risk groups who will suffer severely if we do not contain this pandemic. If empathy is not your strong point, or if you are convinced that this problem is not as serious as it’s portrayed to be, do it for yourself and the economy. The sooner we get out of this the sooner we can get back to our normal activities.

Our businesses are all at risk and we need to pay attention.

There is a very real chance that after this crisis things will be quite different, and the possibility that some small businesses will not survive this moment so helping each other is critical at this point.

I’m doing everything in my power to help our community.

We are promoting online classes through instagram with our teachers around the world, twice a day in Brazil and twice a day in the USA — classes are open to everyone and you can find out the schedule through the Association Instagram @alliancejjassociation.

We will relaunch “LIVE OFF JIU JITSU” starting on Monday at cost price, so that all academies can understand how to manage their business and prevent these unforeseen events. (I recommend reading, “The logic of the Black Swan”).

Our online methodology course will also be available with a large discount.

I believe we can come out of this situation much better if we focus on improving all the aspects we can. Remember that in crises there are always great opportunities, so be prepared.

Don’t be remorseful, don’t be sad, don’t be demotivated, don’t feel like the victim!

The situation is the same for everyone and the strongest will come out better — be one of them!

If I can help you in any way or if you have any ideas that I can help with, please let me know.

I am convinced that our Jiu Jitsu communities will come out of this together, more united and more willing to show our value to society.

Strong hug

Fabio Gurgel

Fique firme na sua rotina e faça ela ser a melhor possível

Fique firme na sua rotina e faça ela ser a melhor possível

 

 

Tempos difíceis, pois é lembra do ditado, não se faz marinheiro bom em mar calmo?

Essa é definitivamente uma hora de se tornar melhor.

 

Uma quantidade enorme de pessoas deve estar em casa pensando que estão de férias dos seus afazeres cotidianos e literalmente não fazendo nada de produtivo.

 

Outros já estão ou ficarão depressivos sem o convívio social.

 

e alguns sairão dessa crise melhores do que entraram.

 

Em qual grupo você vai estar?

 

A primeira coisa que precisamos fazer é definir nossa rotina e ter compromisso real com ela.

 

Levante-se cedo da cama.

 

Faça seu exercício! não sabe como? Estamos disponibilizando através do Instagram da @alliancesp treinos diários e gratuitos com meu preparador físico Felipe Mariano.

Estude, tire pelo menos 1 hora para leitura.

 

Faço aqui algumas sugestões caso você não esteja muito certo do que ler:

 

Obstáculo é o caminho – Ryan Holiday (link da Amazon)

Comece pelo porquê – Simon Sinek (link da Amazon)

Logica do Cisne Negro – Nassim Taleb ( link da Amazon)

 

Tire outra hora para assistir algum vídeo instrutivo, pode ser uma série, um documentário, um Podcast…

 

Saia de televisão e de redes sociais ou pelo menos defina um tempo máximo para elas.

 

Que tal aprender algo novo? Eu vou começar a cozinhar! Tem um monte de cursos online, escolha um!

 

Se você já está em casa não precisa ficar lendo ou assistindo notícias sobre o corona vírus, você já esta fazendo sua parte. Concentre-se em você.

 

Se você não está ainda, sugiro que você repense suas atitudes e tenha empatia pelas pessoas mais vulneráveis que podem vir a ter sérios problemas se não contivermos essa pandemia.

 

Se empatia não é seu forte ou se você está convencido de que esse problema não é tão grave quanto está sendo divulgado, faça por você e pela economia. Quanto mais rápido sairmos disso mais cedo poderemos voltar as nossas atividades.

 

Nossos negócios estão todos em risco e precisamos ligar o modo de sobrevivência.

 

A chance que depois dessa crise tudo seja muito diferente existe, e é até provável, talvez muitos negócios não estejam funcionando quando isso tudo voltar ao normal.

 

Ajudar-nos uns aos outros é fundamental nesse momento.

 

Tenho pensado em todas as ações que estão em meu alcance para ajudar nossa comunidade.

 

Estamos promovendo aulas online através do instagram com nossos professores ao redor do mundo, 2 vezes por dia no Brasil e 2 vezes por dia nos EUA, as aulas são abertas a todos e você pode saber a agenda através do Instagram da Associação @alliancejjassociation.

 

 

Vamos relançar o VIVER DE JIU JITSU a partir de segunda feira no valor de custo, pra que todas as academias possam entender como gerenciar seu negócio e se prevenir contra estes imprevistos. (reforço aqui a leitura de “A lógica do Cisne Negro”).

 

Nosso curso de metodologia online também estará disponível com um grande desconto.

 

Acredito que esse tempo pode nos fazer melhor se nos concentrarmos em melhorar em todos os aspectos que pudermos, lembrem-se nas crises sempre aparecem grandes oportunidades, esteja preparado caso uma passe perto de você.

 

Não se lamente, não esmoreça, não se vitimize!

 

A situação é igual para todos e os mais fortes sairão melhor dessa, seja um deles!

 

Se eu puder ajuda-lo de alguma forma ou se você tiver alguma ideia que eu possa ajudar me avise por favor.

 

Tenho convicção que o jiu jitsu vai sair dessa junto, mais unido e com mais vontade de mostrar nosso valor para toda a sociedade.

 

Forte abraço

 

Fabio Gurgel